sexta-feira, 17 de abril de 2015

Armas pela Vida? O Último Rinoceronte Branco!


"The greatness of a nation and its moral progress can be judged by the way its animals are treated"; Mahatma Gandhi 

Sudan, 43 anos, o último rinoceronte branco macho vivo, foi colocado sob protecção armada e monitorização rádio 24 horas por dia.

Triste o mundo em que a preservação de um ser vivo, de toda uma espécie, só é conseguida pela força das armas (ironia das ironias) e coragem de alguns! 

Movidos pela ganância do marfim, pelo lucro fácil, bandos de vis assassínios dizimaram até à exaustão um dos mais imponentes mamíferos terrestres que já pisou a terra.


Um grupo de corajosos guardas armados, arriscando a própria vida, zela dia e noite na reserva Ol Pejeta Conservancy, no Quênia,  pela vida de Sudan e de dois rinocerontes fêmeas, crentes ainda numa qualquer intervenção divina que trave a cruel marcha da extinção. Há apenas mais dois espécimes vivos no mundo, em cativeiro (donde provieram também Sudan e os dois outros), porém igualmente femeas.

Segundo dados da ONG World Wide Fund for Nature, em 1960 2000 rinocerontes brancos habitavam o planeta...Em 1984, por acção dos caçadores furtivos, o número era de apenas 15! 

Para além da vigilância apertada, decidiu-se pela remoção dos chifres do rinoceronte, tornando-o desinteressante aos olhos dos caçadores, ávidos pela fortuna do "ouro branco". O valor, em mercados como o asiático, onde se crê ter milagrosos poderes medicinais, atinge facilmente os 75.000 dólares por quilo.


Para além das iniciativas de sensibilização, nunca demais, a reserva lançou uma campanha de angariação de fundos, #RunningForRangers (#CorrendoPelosSoldados), por forma a garantir a sustentabilidade da equipa de segurança de Sudan e restantes membros!


Que por uma vez as armas se tornem guardiãs da vida!

Sem comentários:

Publicar um comentário