quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Bons Cães, Donos Idiotas!


Com a crise económica e a agravante do período de férias são muitos os que abandonam os seus animais de estimação. Esta realidade, não olvidando as dificuldades por que passam muitos portugueses, é consequência do não cumprimento de duas premissas chaves: (i) Para se ter um animal de estimação é necessário ter condições (ii) Ter um animal de estimação implica um compromisso, a assumpção de responsabilidades e não a mera satisfação de um capricho ou de uma moda passageira.



Falemos hoje especificamente de cães. Infelizmente são cada vez mais os cães abandonados e vítimas de maus tratos que deambulam pelas ruas, carregando um olhar triste e vazio que nos compadece. Por outro lado, outros há que isolados, e perante a necessidade de sobrevivência, vão-se acumulando em matilhas que, num vínculo de protecção de grupo, tornam-se por vezes numa ameaça para os transeuntes mais desprecavidos com os lamentáveis resultados que se conhecem.


Posso dizer que gosto de cães, sobretudo de cães grandes. Tenho uma tia criadora de Serras da Estrela, de longe a minha raça preferida. Infelizmente, não por uma questão de espaço mas pelo ritmo alucinante que levo no dia-a-dia, não me posso dar ao prazer de ter o “fiel amigo” como companheiro. Não estaria a ser justo para com ele nem para com os meus princípios. 



Se é criminoso abandonar animais de estimação à Fortuna, não menos é tê-los sem condições por mero capricho pessoal. Como é possível que haja pessoas que enclausuram cães de médio e grandes porte em apartamentos minúsculos, donos que remetem galgos e outras espécies mais enérgicas a meia dúzia de metros quadrados sem lhes proporcionarem a mais pequena noção de exercício. Isto tem um nome, Egoísmo! 


Cada cão tem as características próprias da sua raça mas acima de todo tem a sua própria individualidade, as suas particularidades que o tornam único. Tal como com as crianças é necessária dar-lhes a devida educação. É necessário treina-los por forma a uma integração sem sobressaltos na sociedade e mesmo no trato com outros animais.


Tenho infelizmente uns estupores de uns vizinhos que têm um cão arraçado de perdigueiro e outro meia-leca que desconheço a origem e que ladram desalmadamente dia e noite sem que os donos esbocem a menor preocupação ou interesse. No respeito pelos próprios animais e desde logo pelos vizinhos, é necessário tomar certo tipo de atitude. Se falhámos ou, e este é o caso, negligenciamos puramente o treino e educação dos animais há que tomar pelos menos medidas que mitiguem o mau estar causado. Lá vou ter que me chatear novamente por causa de um par de imbecis que no passado ainda tinha o cuidado de guardar os cães à noite mas nas últimas semanas, talvez com um qualquer colapso provocado pelo calor, voltou a deixa-los toda a noite à solta.



Pode não haver cães parvos mas infelizmente há muito donos idiotas.

Sem comentários:

Publicar um comentário