quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Os "inhos" e os "ões"



"Charity by Matteo Bertelli

Hoje estava eu no meu almoço low cost em plena Avenida da Liberdade (cerca de €4.00 com sopa, um salgado e salada de fruta…não tive direito a bife; mania das grandezas!) quando entra um senhor nos seus setenta anos que faz o seguinte pedido:

“Boa tarde menina queria uma sopinha, um preguinho, pode ser numa bolinha, e uma aguinha (…) o bifezinho bem passado por favor” (lá está, armado em fino, como diria a energúmena do Banco Alimentar, a Sra. Isabel Jonet (ou Xoné como li num blog).

Confesso que nunca fui grande fã desta mania muito portuguesa dos diminutivos, a qual até direi que por regra me causa alguma irritação. No entanto haverá nos tempos que correm vocabulário mais ajustado do que este? Por certo seria algo a merecer o alto patrocínio da Troika, do Governo e da distinta..cof cof…senhora que nos vem fazer uma amável visita na próxima segunda-feira. Uma querida esta Merkelzinha!

Concretizando, de facto hoje em dia temos os politicozinhos, os ordenadozinhos, os pobrezinhos, a vidinha, a felicidadezinha… sim que ouvi dizer que isto em excesso faz mal!

Mas como toda a moeda tem o seu reverso, os aumentativos também não devem ser esquecidos em tempos de crise. Assim temos os “corruptuzões”, os “aldrabazões”, os “esquemazões”, os “tachões”, os “cab…”, isto não olvidando os “mediocrezões”.

Em suma, mudam-se os tempos mudam-se os termos! E com esta vos deixo por hoje.

Sem comentários:

Publicar um comentário