quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Coragem Precisa-se




Um jornal de grande circulação titulava “Benfica pede fim dos engenhos pirotécnicos”. Como benfiquista e adepto confesso de futebol, a primeira reacção foi de contentamento por (aparentemente) alguém finalmente ter tido coragem de condenar em público a utilização destes perigosos artefactos, prática aliás proibida por lei.

A notícia prosseguia com a publicação do comunicado oficial que passo a citar:

“Benfica - Bayer Leverkusen
Comunicado: Apelo aos sócios e adeptos

Os sócios e adeptos têm sido fundamentais ao longo do ano na forma como, nas competições nacionais e internacionais, têm conseguido “empurrar” a equipa desde as bancadas do Estádio da Luz. Esta quinta-feira temos mais um jogo decisivo na caminhada europeia e o vosso apoio vai ser, uma vez mais, decisivo.

Como é público temos sido visados pela UEFA em relação ao uso indevido de alguns materiais pirotécnicos. O Clube já foi alvo de diversas multas que ascendem a largos milhares de euros, encontrando-se nesta altura em risco dessa penalização poder ir além da componente financeira.

Nesse sentido, fica aqui o apelo para continuarmos a apoiar a equipa com a mesma determinação de sempre, mas sem a utilização de materiais pirotécnicos que possam vir a determinar uma sanção ainda mais pesada da parte da UEFA“.

O encanto inicial rapidamente desvaneceu-se e deu lugar à desilusão. Mais uma vez a falta de coragem dos principais agentes e dirigentes desportivos em acabar com este flagelo é revelada.

Ao invés de denunciar de forma veemente estes comportamentos, a Direcção do Clube limitou-se a pedir aos sócios e adeptos (Sócios ainda vá, basta pagar a quota…agora chamar a estes animais “adeptos”…!) que se abstivessem de usar materiais pirotécnicos por forma a evitar mais sanções da UEFA (financeiras ou desportivas)! 

Numa palavra…cobardia! Este poderia ser um argumento para reforçar a posição, nunca a razão em si.

A violência e os artefactos pirotécnicos (vulgo petardos) ameaçam a segurança e o conforto das pessoas, tornando os estádios de futebol verdadeiros campos de batalha.

É vergonhoso, correcção…criminoso o comportamento destes pseudo adeptos que em nada dignificam o futebol, denegrindo aquilo que devia ser uma festa para todos os que apreciam verdadeiramente o “desporto-rei”.

A passividade dos principais agentes desportivos torna-os cúmplices destes energúmenos.

É tempo de dizer basta! Estes arruaceiros não têm direito a estar num recinto desportivo, aliás o único recinto que deviam conhecer era a meia dúzia de metros quadrados ladeada por grades de ferro. 

Se é verdade que não é possível colocar um agente atrás de cada pessoa, é também verdade que os clubes dispõem de circuitos fechados de televisão e com a devia coordenação com as autoridades é possível acabar com isto….basta haver coragem.

Sem comentários:

Publicar um comentário