terça-feira, 23 de outubro de 2012

"Alarvos Motorizados"



À eterna pergunta "quem conduz pior, os homens ou as mulheres?" eu responderia os taxistas!

Antes que me acusem de qualquer facciosismo, claro que não me refiro a todos e gostaria de pensar que nem à maioria. Falo naquela corja que dá muito mau nome a esta classe, infelizmente em número mais elevado do que o desejável. Estes "taxistas" são autênticos kamikaze que se julgam donos e senhores da estrada, não respeitando sinais nem prioridades, colocando em perigo tudo e todos.

A juntar a estas tendências criminosas, ainda temos o vernáculo afiado na ponta da língua, e, disto queixar-se-ão muitas mulheres, alguns comportam-se que nem verdadeiros primatas com o cio, debitando alarvidades capazes de fazer corar qualquer trolha.

Certamente apologistas da máxima "Todos os Caminhos vão dar a Roma", estes indivíduos são profissionais na arte de levar os mais incautos (sobretudo se de turistas se trata) pelos mais estapafúrdios “roteiros turísticos”. O taxímetro parece ganhar vida própria.  

Na minha actual profissão, mas sobretudo quando era jornalista, andava muito de táxi e felizmente tive a sorte de calhar na maior parte das vezes com bons profissionais e bons conversadores. Ainda me lembro de um senhor que me falava que a filha queria ser jornalista e queria saber como era a nossa vida e o que lhe aconselhava. Outros havia que eram um verdadeiro manancial de histórias e revelações bombásticas envolvendo figuras públicas.

Como todos nós também já tive que me chatear a sério ou levantar a voz quando me deparei com "os outros". Tinha eu voltado de férias quando uma ave rara quis fazer certamente de carro um percurso menos moroso do que aquele que eu tinha feito momentos antes de avião. Uma advertência em tom mais ríspido acabou com a mania das pressas...

Só vos digo uma coisa, estes "alarvos motorizados " deviam ser empacotados com destino ao Pólo Norte só com bilhete de ida. A sociedade e os colegas de profissão por certo agradeceriam.

Sem comentários:

Publicar um comentário