segunda-feira, 1 de outubro de 2012

"Aves Raras"

A falta de civismo é a única coisa que parece crescer em tempos de crise. As pessoas estão cada vez mais básicas, agressivas, frustradas, primando por um individualismo exacerbado.

No trânsito as pessoas já não buzinam, berram. O mais pequeno deslize ou, em boa parte das vezes, a inaptidão não de quem é alvo da reclamação mas de quem reclama é pano para mangas para o mais puro vernáculo, quando não uma quase cena de pugilato. Reconheço que eu próprio sinto-me muito menos paciente com certas atitudes, especialmente os “domingueiros” (um perigo em marcha lenta), os abéculas que teimam em não fazer o pisca (coisa muito difícil, ui…) ou os que se julgam senhores da estrada e guinam de um lado para o outro a seu belo prazer, não param nas passadeiras, não parecem saber o que são traços contínuos.

Nos transportes públicos temos os “fura-filas”, as inteligências que não sabem o que significa “lugares prioritários”, os amigos do empurra … já para não falar nos “primos” do Cascão que tornam qualquer trajecto insuportável por mais pequeno que seja.

Hoje, no entanto, vou apenas pronunciar-me sobre uma das atitudes que mais me aborrece no quotidiano … “os espantalhos na fila da esquerda nas escadas rolantes”, se bem que o epíteto de zombie também lhes assente que nem uma luva. A pessoa quer ir à sua vida, as mais das vezes no doloroso caminho para o trabalho e apanhamos com uma ave rara que decidiu plantar-se à nossa frente. Tal personagem parece que fica como que isolado no seu mundinho, alienado de tudo o resto. No meu caso tal ave rara irá arrepender-se rapidamente de o ter feito. Se com bons modos não vai lá, aplica-se o modo comboio de carga e vai tudo a eito. O que me aborrece é que por vezes formam-se filas intermináveis atrás destes peculiares indivíduos. As pessoas que lhes precedem parecem que têm medo ou simplesmente receio de “molestar” o vizinho da frente. Só vos digo uma coisa, tenham juízo! Sejam homenzinhos e mulherzinhas, quem não respeita os outros não merece ser respeitado! Para os mais distraídos ou lerdos há um sinal com bonequinhos em cada escada rolante que ilustra bem os princípios elementares da utilização deste equipamento.

O que ainda mais me espanta é que parte destes energúmenos ainda tem o desplante de reclamar ou de reagir mal, sobretudo quando são mulheres ou idosos a chamar-lhes à atenção.

Para as aves raras que se possam ter sentido ofendidas por este texto só vos digo uma coisa …a época de caça está aberta!

Sem comentários:

Publicar um comentário